Investigação aponta que casal já praticava golpe alegando “investimento Bitcoin” ainda na Venezuela e a esposa sempre foi “a cabeça de tudo” .2 min leitura

Foto: Reprodução
Esposa do ‘Faraó do Bitcoin’ é acusada de aplicar golpes na Venezuela

Investigação dá conta que a venezuelana Mirelis Yoseline Diaz Zerpa , de 38 anos, já era conhecida por esquemas fraudulentos desde antes de 2015, quando mudou-se da Venezuela para o Rio de Janeiro com o marido Glaidson Acácio dos Santos , agora citado na imprensa como “Faraó do Bitcoin”. No Brasil, o casal chegou a movimentar R$ 38 bilhões em apenas seis anos, dinheiro que as autoridades entendem fruto de atividades ilegais.

Os indícios constam da denúncia feita pelo Ministério Público Federal contra o casal e mais outros 15 comparsas por crime contra o sistema financeiro nacional e organização criminosa  e que foi aceita pela Justiça Federal.

Em interceptação telefônica da GAS Consultoria, de propriedade do casal, um funcionário diz “A Mirelis é quem está tocando os negócios lá de Miami. Ela está nos Estados Unidos. Provavelmente, não vai vir para o Brasil tão cedo”, e completa que a mulher “sempre foi a cabeça de tudo “.

É importante lembrar, que o golpe conhecido como Ponzi ou pirâmide é há tempos aplicado alegando investimentos com “retornos garantidos” absurdos em relação ao mercado em N tipos de ativos, portanto não tem relação direta e exclusiva com o Bitcoin ou outras criptmoedas, que em si não são golpes mas podem ter o nome usado como atrativo ou fachada.

Resenhado de Agência Globo


Gostou do conteúdo? Que bom. Curta, Compartilhe e se inscreva para 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.