Teste: crypto.com, exchange com cartão VISA internacional9 min leitura

Fundada em 2016, a crypto.com possui mais de 10 milhões de clientes. É uma exchange (corretora de câmbio) global e especializada em criptmoedas, com o APP do nicho de mais rápido crescimento do mundo, o Crypto.

Em poucos anos a empresa se internacionalizou e espalhou por 4 continentes, recentemente, em maio de 2021, começou a disponibilizar seus produtos para o público brasileiro por meio da possibilidade de transferências bancárias em reais sem cobrança de taxa e o uso do real como forma de pagamento no aplicativo por TED, DOC ou PIX. Além disso o português BR também se tornou opção de idioma tanto no aplicativo quanto na Exchange.

Agora já no último trimestre de 2021 finalmente a empresa disponibilizou aos brasileiros a inovação do cartão de débito VISA atrelado à conta de criptmoedas. Essa combinação cripto/visa não é exatamente uma novidade no Brasil, temos por exemplo algumas FINTECHS como a Alter que disponibilizam conta digital multimoedas, isto é, você pode depositar reais ou criptomoedas, comprar e vender cripto na plataforma e converter suas criptomoedas para real a fim de pagar ou sacar.

O problema aí é que, primeiro não dá para pagar em criptmoedas direto do próprio app da conta digital, só dá para pagar em reais e depois de fazer a conversão de saldo da conta cripto para a fiat, e aí sim usar o cartão. Segundo, que essas fintechs não são na verdade exchanges, logo, tem um portfólio cripto muito pequeno, em geral apenas Bitcoin e uma ou outra stable coin como a BRZ, além é claro de taxas muito altas. Coisa bem diferente da crypto.com que não é conta digital, mas sim uma exchange completa e com um portfólio cripto no nível da Binance e de outras grandes.

A inovação na crypto.com está em juntar os serviços de uma grande exchange global, com a facilidade de depósito via PIX e um cartão de débito pré-pago (que pode ser usado na função crédito à vista) e que pode ser carregado rapidamente no próprio aplicativo tanto a partir dos saldos em cripto, quanto da carteira FIAT (não, não é a marca de carro…, é o termo para moeda fiduciária, ou seja, “dinheiro comum”, no caso o BRL (real) ), quanto via um cartão de crédito, e serve para pagamento ou saque em qualquer lugar do mundo. Estudo patrocinado pela própria exchange mostrou que o cartão de débito associado à cripto seria o ideal para a adesão de brasileiros que ainda não tem intimidade com os criptoativos:

  • 1/3 dos brasileiros que ainda não investiu em criptos admitiu que o faria, se tivesse um cartão que permitisse fazer saques em dinheiro comum em um caixa eletrônico. 
  • Mais de 1/4 dos entrevistados afirmaram que se pudessem fazer compras online ou presenciais usando um cartão que fizesse a conversão de forma descomplicada a partir dos saldos do investimento em criptomoedas, também adorariam.

Isto é, a crypto.com atende justamente essas demandas, o que promete ser um grande passo para a a adoção, o uso popularizado de criptomoedas, mesmo quando o comerciantes e prestadores de serviços ainda não estão preparados para receber direto em criptos.

NOSSA EXPERIÊNCIA

Fizemos tudo pelo smartphone, o app pode ser baixado direto pelas lojinhas de aplicativos dos sistemas iOS ou Android. A conta pode ser aberta também pelo desktop no site da empresa, aí parece ter uma vantagem já que todo o processo de cadastramento já vem em português, o que não foi o caso no APP, cujo processo foi todo em inglês, só foi possível configurar para português depois da conta verificada e aprovada, o que pode ser um grande complicador para muita gente. Nesse caso fica a dica para quem não domina o inglês, abra a conta pelo desktop e só depois de aprovada instale o App no smartphone e faça o login, fica mais fácil só trocar a linguagem nas configurações.

A abertura da conta é bem simples, muito semelhante a abertura de uma conta digital, com preenchimento dos dados básicos, digitalização da identidade, CNH ou passaporte e uma selfie (que funcionou de primeira, logo, melhor e mais rápido que na maioria das contas digitais), a partir dai foi só aguardar o email com a aprovação, não passou de 24 horas para chegar.

No primeiro acesso pediu para escolher uma senha, e também se queria usar a digital para autenticar. Uma vez dentro do aplicativo, a interface é bem agradável, limpa, fácil de ler e as operações autoexplicativas. Carregar saldo na carteira FIAT é simples, escolhendo “depositar” e depois “PIX, dai é só rolar a tela até o código de barras, copiar o código da chave do lugar indicado, ir ao App do seu banco e fazer o pagamento. Em pouco tempo seu dinheiro já vai aparecer no saldo total do App da crypto.com .

Negociar (compra e venda de criptos) e transferir (enviar ou receber cripto) é também muito intuitivo, tão fácil como fazer uma compra online ou movimentação entres aplicações bancárias quaisquer. O sistema tem “consistências”, avisos e travas que reduzem muito o risco de “fazer besteira”.

divulgação

CARTÃO

divulgação

Nessa hora foi possível também solicitar o cartão, automaticamente o sistema já te aloca no tipo mais simples dos 7 disponíveis, o “midnight blue”, que não exige stake (deixar o valor bloqueado rendendo) de CRO, a “moeda de serviço” da crypto.com . Também sugeriu o upgrade para outros níveis. O segundo nível é o “ruby steel”, que exige um depósito e stake de CRO de pelo menos R$ 2.500,00 por 6 meses. Os outros níveis exigem quantias maiores de depósito e stake, inalcançáveis para a esmagadora maioria, então nem vamos falar deles. No app está tudo bem explicado, inclusive sobre limites mensais de retiradas sem taxas e vantagens como cashback, descontos em serviços de streaming, etc.

Tirando o fato do ruby steel dar 2% de cashback (o dobro do “midnight blue”), 100% de reembolso do Spotify assinado com ele e a possibilidade de receber US$ 25 em CRO para cada caso de indicação bem sucedida e o cartão físico ser de metal, enquanto o midnight blue é de PVC…; se você não é alguém com potencial de indicação bem sucedida de ao menos 20 pessoas, não pretende usar o cartão para grandes retiradas frequentes e não faz questão de um cartão de metal “diferentão”, não é muito vantajoso…

Em não muito tempo e o sistema enviou o email com a aprovação da solicitação de cartão.

Com o cartão virtual ativado, foi possível então solicitar também um cartão físico, que prometem que chega em uns dias.

TESTES

Testamos alguns depósitos, compras e transferências de moedas, inclusive de e para carteiras externas, funcionou bem e rápido. O pay do app permitiu comprar créditos de telefone e carregar o saldo do cartão de débito a partir do saldo em Bitcoin (mas dá para carregar também a partir das outras criptos disponíveis e da carteira FIAT e de cartão de crédito) dá para pagar direto em cripto usando QR onde já aceitam, o cartão virtual funcionou para compras online, logo, deve funcionar bem nas compras em leitora física.

CONCLUSÃO

Realmente uma boa pedida, e tem tudo para cumprir a pretensão de globalizar e baratear os meios de pagamento e a adoção cripto. Algumas considerações extras, o cartão substitui com vantagens o uso de cartões de crédito e débito brasileiros e também os “travel card” para viagens e compras no exterior, já que não tem os 6,38% de IOF na carga ou em todas as compras, até porque o carregamento pode usar direto os saldos cripto. A mesma vantagem para quem quer apenas proteger suas reservas de forma mais conservadora, simples, barata e segura por meio das stable coins atreladas ao dólar, e ainda poder usá-las instantaneamente mundo afora sem toda aquela trabalheira, imposto e taxas para câmbio, saque em ATMs ou pagamentos.

Aprovado, Palavra de Lord ! ?️

Gostou do conteúdo? Que bom. Curta, Compartilhe e se inscreva para ?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *