Não sei nada de cripto!!! Calma te ajudo…11min de leitura

NÃO SEI NADA DE CRIPTO ! Tudo bem, te ajudo… Não dá para te transformar em um “conhecedor master” em um texto curto, mas dá para te explicar em menos de10 minutinhos de leitura, basicamente o que é, responder as seis principais dúvidas e dizer o que não pode fazer de jeito algum…, já é um bom começo.

1- O que é criptomoeda ?

É uma representação digital de valor criada e operada em redes chamadas de BLOCKCHAIN acessíveis pela internet, no momento só cabe dizer que essas redes registram transações que são irreversíveis, públicas e completamente a prova de fraudes. As criptomoedas funcionam como o dinheiro fiduciário que usamos eletronicamente, mas não precisam ser emitidas ou controladas totalmente por governos, isso faz com que possam circular mundialmente, ser deflacionárias (não ter um dos grandes problemas do dinheiro estatal, a inflação) além de reduzir a dependência de bancos e sistemas burocráticos, lentos e caros de transferência. Sem contar a possibilidade de contornar bloqueios econômicos dos sistemas centralizados (nos governos e bancos centrais). A unidade de uma criptomoeda é chamada TOKEN e por ser digital é fracionável, ao contrário de notas e moedas comuns mesmo que manipuladas eletronicamente. Por exemplo, uma nota de 10 dólares vale 10 dólares, você não pode simplesmente rasgar em pedaços e usar cada um deles como valor de compra, nas criptmoedas não há notas de valor específico, você pode ter frações de tokens, i.e., um token Bitcoin vale mais de 60 mil dólares, mas você pode comprar, possuir e usar para pagar ou vender só uma fração dele, por exemplo o equivalente a apenas um dólar.

2- Bitcoin e criptmoeda é a mesma coisa ?

O Bitcoin é apenas um das milhares de criptmoedas e tokens existentes hoje, mas por ter sido a primeira delas é a mais conhecida e valorizada, ou seja, Bitcoin é uma criptomoeda, mas nem toda criptmoeda é Bitcoin, nem valem a mesma coisa. Você vai ler e ouvir nomes, como Ethereum, XRP, Doge, ADA, MATIC, AXS e outras, são as chamadas ALTCOINS (moedas alternativas ao Bitcoin). É como as diversas moedas comuns que existem aí pelo mundo, todo dólar é dinheiro, mas nem todo dinheiro é dólar, apesar de serem cambiaveis. Há também tokens com finalidades e utilidades diversas. Alguns são usados para funções meramente tecnológicas na própria BLOCKCHAIN, outros para funções de governança, funcionando como ações com direito a voto em uma S.A ou projeto, outros como “ficha” para games, uns como certificados de autenticidade artística (NFTs), certificações e autenticações diversas, ou representação de outros ativos ou commodties, alguns são específicos para transferências, tem também os de emprego em nichos como os fan tokens de times de futebol ou outro esportes ou causas sociais. Enfim, há tokens para variados fins e todos tem valor de acordo com sua utilidade ou demanda e confiança.

3- É uma coisa segura ? não é fraude, golpe ou “coisa de bandido” ?

As criptomoedas em si são criadas e usadas em Blockchains, ou seja, redes com criptografia a prova de fraudes e muito seguras, porém como todo sistema, tem vulnerabilidades que podem ser exploradas. Apesar disso pode-se dizer que é tão ou mais seguro que ter dinheiro em um banco comum, em uma conta numerada em um banco suíço ou em um cofre particular. Ocorre que se o banco não prestar ou você deixar seu número de conta e senha “de bobeira por aí”… o resultado não é diferente. Por falar nisso, pela sua capacidade de posse e movimentação anônima e pessoa a pessoa, as criptomoedas podem ser usadas sim em atividades ilícitas, assim como as famosas “malas de dólar”, o problema não é a moeda, é quem, como e para que usa… . Por outro lado, por ser ativo de interesse, a sua simples referência e fama de coisa lucrativa pode ser usada para atrair pessoas gananciosas e incautas para N golpes já muito conhecidos, como as famosas pirâmides. Novamente o ponto aí não é a criptomoeda em si, que é apenas usada como isca ou fachada, para alegado investimento de retorno “elevadíssimo e garantido com retornos mensais de dividendos” mas que na verdade nem é feito. Esquemas Ponzi ou pirâmides funcionam há tempos e com N outros tipos de ativos alegados ou organização de vendas “multinível”, ou seja, criptmoedas não são golpes, mas podem ser usadas como chamariz ou fachada para eles. Novamente cabe ao bom senso de cada um saber “diferenciar o joio do trigo” e isso nem é complicado.

4- Como eu compro, guardo, ou movimento tokens ?

Basicamente você pode comprar, guardar e movimentar suas criptos em corretoras online chamadas EXCHANGES, um misto de casas de câmbio com contas bancárias digitais e tão fáceis de abrir e usar quanto. Você pode também manter seus tokens em WALLETS (carteiras digitais) na nuvem (armazenamento remoto via internet) e acessíveis pelo smartphone ou computador e protegidas por uma série de camadas de segurança nos servidores e acesso com senha, confirmação em duas etapas 2FA e “supersenha” de 12 frases para recuperação. Pode ainda ter wallets em dispositivos móveis desconectados da internet parecidos com pendrives (um tipo de cofre eletrônico portátil). Os tokens podem ser usados para reserva de valor, ou seja, guardar valores como numa poupança ou para adoção, que é o uso em compras, pagamentos e transferências. Hoje já há vários negócios que aceitam criptmoedas como pagamento e alguns países inclusive fizeram a adoção oficial como meio de pagamento paralelo às suas moedas centralizadas (emitidas por seus bancos centrais). Há também os “Sistemas de Pay” que nada mais são que o já conhecido sistema de pagamento em maquinetas de cartão ou proximidade, aliás alguns bancos e fintechs já oferecem conta e cartão múltiplo tanto para usar seu saldo em reais quanto em criptmoedas, inclusive em compras online. Por fim, as criptomoedas podem ser usadas para transferências P2P (pessoa a pessoa) sem necessidade de intermediários como bancos ou empresas de transferências Internacionais tipo Western Union, tudo com baixíssimo custo. Já existem também caixas eletrônicos (ATMs) que suportam criptmoedas. Trocando em miúdos, ter e movimentar criptmoedas pode ser tão simples e seguro como ter dinheiro em uma conta digital e fazer transferências via PIX ou comprar e vender com cartão.

5-Se eu morrer de repente como fica a minha “fortuna” ?

Depende de como e onde resolveu guardar…, se deixar custodiada em uma exchange, em que a conta é identificada com nome, CPF e conta bancária associada, não é diferente de uma conta bancária em espólio, mesmo não tendo a senha é possível recuperar judicialmente o saldo. Se estiver em carteiras na nuvem acessíveis por celular ou computador, é preciso que os herdeiros saibam de suas existências, nome de usuário e senha e tenham acesso ao autorizador 2FA do equipamento ou então a “supersenha” que permite reinstalar a carteira em outro dispositivo e mudar a senha. No último caso é basicamente como ter uma conta numerada na Suíça com acesso pela internet, se não souberem ou não tiverem o número da conta e as senhas, como é anônima e inviolável a fortuna ficará inacessível para sempre… . Mesma coisa no caso de estar em um dispositivo móvel, é como ter um cofre que ninguém sabe que existe, onde está ou não tem a combinação para abrir. Portanto se você se preocupa com o que vai acontecer com sua “fortuna” depois de você partir, deixe os herdeiros avisados da sua existência, localização e dados de acesso, de preferência escrito em um lugar seguro, não acessível pela internet, como algum lugar secreto ou cofre a que tenham acesso.

6- Por que criptomoedas são consideradas investimento, o que dá valor à elas ?

O mercado cripto é também chamado de “segunda bolsa”, pela similaridade de precificação e operações possíveis. Considere criptos como se fossem notas de dinheiro digital, ações na bolsa de valores, ou ativos baseados em índices de commodities. Se a utilidade e valor de determinado projeto ou token é reconhecido, as pessoas investem neles, com isso eles criam liquidez (reservas que propiciam cobrir eventuais retiradas) e também aumentam seu “Market Cap”, ou seja, o seu valor de capital, participação e movimentações no mercado. É isso que faz o preço dos ativos subir ou descer, a confiança, utilidade, desconfiança e a lei da oferta e procura. Muita compra ou interesse faz subir o preço, mais vendas que compras e desinteresse ou desconfiança fazem o preço cair. Essa variação é chamada volatilidade, pode subir muito e rapidamente, assim como cair… . Algumas criptos não tem tanta volatilidade, são as StableCoins (moedas estáveis) pois são lastreadas em commodities como o ouro ou moedas fortes como Dólar e Euro, é como você os tivesse em um cofre eletrônico. Há quem ganhe muito operando nessa volatilidade, comprando na baixa e vendendo na alta, esses são chamados TRADERS (negociantes). Há os que compram e “seguram”, sem se importar muito com as variações no curto prazo, esses são chamados de HOLDERS (portadores/mantenedores) ou também de HODLERS, corruptela e abreviação de Hold On for Dear Life, algo como “segurar”/aguentar sem desistir). Se você é conservador ou moderado não será um Trader, mas um Holder, vai comprar e deixar valorizando por um bom tempo sem maiores preocupações, eventualmente poderá fazer SWING TRADE, que é o reposicionamento/realocação dos seus tipos de tokens conforme o desempenho do mercado. A regra é a mesma da bolsa, ou seja, aproveitar uma baixa para comprar mais de um tipo, aproveitar um HYPE (grande subida repentina) para vender e tirar um lucro, acrescentar um novo tipo promissor ou se livrar de um que tende a afundar por bom tempo. Ah! e como Investimentos, se optar por usar exchanges, é como banco, dependendo do valor tem que declarar no imposto de renda.

O que você NÃO DEVE fazer

  • Ser ganancios@ e querendo ganhar mais, arriscar mais do que pode perder sem problemas, nunca “se jogue” de cabeça sem estudar antes o que você está comprando, não se empolgue em demasia, não venda nada de grande valor, não ponha todas as sua economias, nem empreste para investir.
  • Ser afoit@, só o tempo dá experiência para saber a hora de entrar e sair de uma posição, não queira “enricar da noite para o dia”, nem pegar tudo que parece ótima oportunidade.
  • Ter preguiça de estudar a temática e gerenciar você mesmo o seu patrimônio. Afoitos, gananciosos, incautos e preguiçosos são as vítimas perfeitas dos golpes de pirâmide. Não entregue o seu dinheiro para ninguém que diz que vai aplicar nisso ou naquilo, prometendo “lucro alto e garantido sem trabalho e rápido” isso simplesmente não existe em investimentos, desconfie sempre de “esmola demais”.
  • Seguir “recomendações”, ninguém sério no meio te diz para comprar ou vender esse ou aquele ativo, nem promete ganhos certos, no máximo te informam de uma novidade ou tendência, cabe exclusivamente a você analisar e decidir por conta própria e risco. Se errar não vai ter como reclamar ou responsabilizar ninguém. Então juízo…

Muito bem! Se entendeu tudo acima, já está pront@ para buscar uma exchange (de preferência que aceite PIX), fazer o cadastro, fazer seu primeiro depósito e compra de criptmoedas. Lembre-se de ir com calma, valores baixos para ir conhecendo o ambiente e como as coisas funcionam. O resto é ir lendo e aprendendo, pode começar aqui pelas postagens do site, e aumentando com o tempo seu portfólio (conjunto de tipos diferentes de moedas que possui) e a quantidade.

Bem vind@ ao mundo cripto.

Palavra de Lord.

Gostou do conteúdo? Que bom. Curta, Compartilhe e se inscreva para ?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.